CASE: SIMONETTI CITRUS // Por: André Santos

Redução De Perdas De Insumos E Padronização Da Pulverização Através Da Implantação De Um Dosador

 

A história das fazendas Simonetti Citrus se iniciou a mais de 70 anos na cidade de Limeira, SP, quando um senhor chamado Antônio Simonetti, formador e comerciante de mudas de laranja, também começou a planta-las, assim como seus irmãos. Com o passar dos anos, as áreas plantadas começaram a se expandirem e passar para as gerações futuras. Divididas entre as cidades de Limeira/SP e Minduri/MG, hoje totalizam 2 mil hectares de áreas plantadas. Atualmente o herdeiro da família, Carlos Simonetti, se responsabiliza pela prospecção de novas áreas de plantio e investimentos em infraestrutura e seus três filhos: Daniele e Fabiana, ambas agrônomas, e Antônio Carlos Simonetti – presidente da Associação Brasileira de Citros de Mesa (ABCM) e também gerente comercial da empresa – cuidam da administração e investimentos em aumento de produtividade.

 

Desafio

A empresa Simonetti Citrus se destaca no mercado de citrus pela excelência e qualidade dos frutos plantados em seus pomares e no cumprimento aos elevados padrões de qualidade exigido pelos clientes e ao cumprimento dos pedidos nos prazos estabelecidos. Devido ao intenso monitoramento de pragas e a necessidade de constante aplicação de insumos agrícolas para assegurar os padrões de frutos, demandam de uma estrutura organizada, planejada e padronizada de pulverizações. Essa atividade é realizada por tratores acoplados a um tanque e um pulverizador. A depender da idade e tamanho do pomar em determinada fazenda, utiliza-se tanques de 2.000 litros ou 4.000 litros.

 

Em um cenário onde os preços de insumos agrícolas estão em alta devido à problemas logísticos, econômicos e energéticos nos países com a qual o Brasil possui forte dependência de importação, como China, Índia e Rússia, ter controle sobre as perdas dos mesmos é de fundamental importância.

Nesse sentido, a oportunidade de redução de perdas e diminuição de desperdícios observados pela Avilla Consulting pôde ser apresentada como uma necessidade de padronizar as dosagens de insumos para garantir maior controle e administração dos estoques.

 

A pulverização se inicia com a definição da receita de pulverização, estabelecida pelo agrônomo responsável, e em seguida é repassada aos tratoristas. Após diversas observações, foi possível constatar que a precisão da dosagem dos insumos variava significativamente entre um tratorista e outro, que podem acarretar em expressivas perdas devido ao elevado custo destes insumos, ou serem dosados a menos do que o estipulado e comprometer o controle de pragas e do padrão de frutos da empresa.

 

Com o objetivo quantificar as perdas e a viabilidade de uma nova contratação, foram realizadas as seguintes etapas:

 

  • Cálculo do custo médio dos insumos agrícolas por litro;
  • Cálculo do volume médio de insumos aplicados por tanque;
  • Cálculo da média de bombas pulverizadas por dia;
  • Cálculo do custo médio de bomba pulverizada;
  • Levantamento de funções, atribuições e responsabilidades do novo funcionário a ser contratado;

 

Solução

O modelo de analise implementado pela Avilla Consulting, tendo como objetivo a redução das perdas por dosagens imprecisas de insumos nos tanques pulverizadores quando realizada pelo próprio tratorista, se fundamentou na demonstração dos valores perdidos quando se excede 50ml de insumos, apenas 1,25% do total dosado em uma bomba, para cada tratorista.

Para iniciar esse levantamento de dados foi possível obter planilhas geradas pelo sistema ERP adotado pela empresa, trazendo informações como: entradas de produtos no estoque, valor dos insumos, peso ou volume por embalagem, além de relatórios de quantidade de tanques pulverizados. Com isso, foi possível obter o custo médio de cada bomba pulverizada, fazendo a média de todos os preços pagos em cada insumo utilizado.

 

 

Tem-se que em média, em cada bomba de pulverização são dosados 6 produtos diferentes, considerando apenas aqueles que são líquidos. Além disso, através da média de bombas pulverizadas em todo o ano, tem-se um volume médio de 4 litros para um tanque de 4.000 L, ou seja, 0,1% do volume de água.

Por fim, foi possível calcular o custo médio por litro de cada insumo e obter o custo médio de cada bomba de pulverização.

 

 

Como apresentado na imagem acima, apenas na fazenda sede são 14 tanques pulverizadores disponíveis todos os dias. Projetando um volume de 50 ml dosados em excesso, o que corresponde a apenas 1,25% a mais do valor estipulado, é possível notar que em um único dia pode estar havendo a perda de 3 litros e 150ml dos insumos. 

Projetando essa perda semestralmente e anualmente, tem-se:

 

 

Para cada bomba pulverizada, gasta-se em média 4,0 L de insumos (considerando apenas os insumos líquidos). Dessa forma, a perda anual é de 1.134 litros de insumos, o que corresponde ao volume necessário para abastecer 284 bombas, ou 1 tratorista pulverizando 4,5 tanques/dia durante 21 dias.

 

Considerando um tratorista que trabalha 8 horas por dia, de segunda a sexta e meio período aos sábados, a economia obtida após a contratação do funcionário dosador é equivalente aos custos de manter um tratorista trabalhando por 1.593 horas, ou 9 meses.

 

 

Foi possível notar uma economia anual de 44% em custos quando comparado às perdas por excessos de dosagens, mesmo com uma nova contratação. Considerando os planos de crescimento e expansão, principalmente devido ao crescimento de pomares que ainda não são produtivos, a empresa lida com a visão de investimento e estruturação para o futuro. Os valores apresentados chamam a atenção devido à essa visão de médio e longo prazo. Atualmente não existem pulverizações todos os dias do ano, mas com os planos de crescerem o negócio, viram como uma oportunidade de reduzir os desvios e padronizar essa atividade tão crítica no processo de produção de citrus.

 

Dessa forma, se tornou visível a necessidade de atribuir a somente uma pessoa a responsabilidade por pesar e dosar todos os insumos e disponibilizar para os tratoristas, que irão apenas encher o tanque com água e despejar os insumos já dosados e separados. Assim, reduziriam as variações de dosagem pelos tratoristas, seja por descuido, pressa, ofuscamento devido ao sol, etc.

Para analisar a viabilidade de uma contratação, primeiro foi necessário identificar qual seria o cargo e levantar seus custos com remuneração, impostos, férias e 13º salário para então comparar com as perdas demonstradas.

Além disso, em contato com o time de Recursos Humanos, identificou-se o cargo de Ajudante de Serviço de Aplicação de Produtos Agroquímicos, listado na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO).

 

Levando em consideração a remuneração, encargos, 13º salário e as férias devidas, foi possível constatar que mesmo com a contratação deste novo funcionário, ainda seria viável economicamente considerando o elevado impacto que a falta de padronização de dosagens acarreta. Além disso, existem diversas atribuições a qual o funcionário poderia estar sujeito, atribuindo a ele atividades diversas na fazenda em dias que não estiverem ocorrendo pulverizações.

 

Após 1 ano, seria possível notar uma redução de custos de aproximadamente 44%, mesmo tendo gastos com um funcionário a mais. Essa pessoa seria responsável por realizar todas as dosagens, transportar as mesmas até as bicas, além de poder pulverizar, pintar cercas, adubar plantas, realizar podas, dentre diversas outras funções.

 

Resultados

A Simonetti Citrus está realizando levantamentos e entrevistas para a contratação do funcionário responsável pelas dosagens. Após a comprovação das perdas em dosagens imprecisas, ficou nítida a necessidade de controlar a qualidade das pulverizações através do cumprimento das receitas agronômicas.

Com o crescimento acelerado da companhia e o desenvolvimento de novos pomares, ficou nítido que a falta de controle com um dos itens de maior custo agregado ao produto tende a aumentar as perdas e descontrole da qualidade do produto final. Com uma perda anual de 1,6x dos custos totais com um funcionário dosador, a contratação se mostra benéfica pela quantidade de atribuições ao colaborador, à padronização das pulverizações e ao controle de estoque, uma vez que esse profissional será unicamente responsável por manusear (dar entradas ou saídas) dos insumos em estoque, facilitando a contagem e controle por parte da administração da empresa.

 

RELAÇÃO DE PERDAS E ECONOMIA ANTES E APÓS CONTRATAÇÃO DO FUNCIONÁRIO DOSADOR

Precisa de ajuda?